12 melhores momentos dos quadrinhos

Escrito por Pablo Peixoto em 29.04.2014

Modelocapadestaque copy

Leio revistas desde moleque e confesso que algumas cenas lidas há muitos anos ainda estão vivas na minha cabeça. Por isso selecionei aqui 10 momentos que eu guardo comigo como sendo os mais marcantes. Daquelas que me fizeram pular no sofá com a revista na mão gritando “#$%¨&*(¨&*!!!” Lembrando que essa é a minha lista e corresponde à época que eu era mais ligado em HQ.

12 – Tony Stark enche a caveira
(em: O Demônio da Garrafa – 1979)

Uma das características mais únicas do Homem de Ferro é seu vício em álcool, que dão ao personagem uma dose grande de humanidade e fraqueza. Pra que Kriptonita, quando o ponto fraco do herói pode ser algo tão mundano quanto uma garrafa de mé? Se um playboy bêbado dirigindo um carro já é um perigo, imagine um playboy bêbado dirigindo a mais sofisticada e mortal máquina de guerra do mundo? No cinema a cena foi parcialmente recriada em Homem de Ferro 2, mas abandonada pois a Disney não queria saber de relacionar seus personagens com álcool. Já basta o Dumbo.

11 – Ciclope perde a liderança dos X-men
(em: Uncanny X-Men #201 – 1981)

Trata-se de um duelo entre uma Tempestade sem poderes e um Ciclope desconcentrado. A luta em si não é grande coisa, mas toda a tensão costurada por trás da necessidade de um líder forte para o grupo cria uma atmosfera familiar e angustiante. Tempestade vence, se escondendo nas sombras e arrancando o visor de Ciclope e deixando-o inofensivo. Depois desse evento, o ex-lider sairia do grupo para morar no Alasca e só voltaria equipe muitos anos depois. No cinema a cena nunca foi recriada.

10 – Sasquatsh dá um sacode no Estrela Polar
(em: Alpha Flight #12 – 1984)


Essa é uma história de antes do Estrela sair do armário e declarar sua homossexualidade, então não venham me acusar de homofobia. Antes de ser gay, Jean Paul Beaubier é um sujeitinho arrogante e abusado. Num dos seus muitos momentos de chilique e descontrole emocional, empurrou o cientista Walter Langowski no chão. Acontece que Walter tem o poder de se transformar no Sasquatch, um gigantesco monstro alaranjado. Big Mistake. O Sasquatch responde a agressão quase descendo a porrada no impertinente, dizendo enquanto se transforma: “Você não devia se esquecer com quem está falando Beaubier. Você precisa de uma lição, e o Sasquatch é a melhor pessoa pra ensinar isso pra você”. O Shaman teve que apartar a briga, prendendo o monstro em uns cipós vivos pra evitar o pior.

09 – Coringa aleija Bárbara Gordon
(em: A Piada Mortal – 1988)

A coisa toda começa quando O Coringa resolve transformar o Comissário Gordon em um maluco tão ensandecido quanto ele. Determinado a minar todos os vestígios de sanidade na vida do policial, O vilão invade a casa de sua filha adotiva, Bárbara, e simples assim, contrariando todo o modus operandi dos supervilões saca uma arma e atira contra ela sem saber que, na verdade, a moça era a Batgirl. Bárbara fica aleijada, e o Coringa um pouco mais perto de seu nefasto objetivo. A cena foi encenada em live action brevemente no piloto da finada série Birds of Pray.

08 – Sentinela frita Wolverine
(em: Dias de um Futuro Esquecido – 1981)

Essa é uma das histórias mais famosas dos X-Men e, é claro, tem alguns momentos clássicos. O que mais me marcou foi a parte onde um Wolverine de meia idade se joga contra um gigantesco robô Sentinela, que percebendo o ataque, reage com uma rajada de plasma que literalmente frita toda a carne do mutante reduzindo-o ao esqueleto de adamantium. Foi uma das poucas vezes que se viu alguém finalmente matando Logan nos quadrinhos. Teremos agora a história adaptada para os cinemas, será que Logan (agora imortal) vai finalmente fritar?

07- Anjo tem suas asas amputadas
(Em: Massacre de Mutantes – 1986)

Como desdobramento do Massacre de Mutantes o herói alado anjo é cercado pelos Carrascos e toma uma coça sem precedentes. O vilão Arrada-Quarteirão quebra suas asas enquanto seu comparsa Arpão prega o herói na parede. A vida do Anjo acabou sendo salva pela intervenção de Thor, porém, devido à gravidade de seus ferimentos, os médicos decidem amputar suas asas. Deprimido, Warren acaba se suicidando, voltando mais tarde como o Arcanjo, com suas asas restauradas ciberneticamente por Apocalipse.

06 – Mercenário empala Elektra
(em Daredevil 181 – Daredevil #181 – 1982)

Existe uma regra no mundo das HQs. O personagem que o Frank Miller põe a mão come o pão que o diabo amassou (e luta com ninjas). Assim foi com o Demolidor, que teve sua identidade revelada, perdeu sua carreira, sua credibilidade, seu dinheiro e seu grande amor. Na história, o Rei do Crime, revoltado pelo fato da assassina Elektra se recusar a pegar um serviço, contrata um outro assassino profissional, o Mercenário para dar um jeito nela. Num combate magistralmente narrado e desenhado, o Mercenário corta a garganta da ninja com cartas serrilhadas e depois atravessa seu corpo com suas próprias adagas sai. A cena pode ser revista no filme Demolidor.

05 – Fenix Negra assume o controle
(em: A Saga da Fênix Negra – 1980)

A Saga da Fenix Negra foi minha primeira revista e um dos momentos mais marcantes nos quadrinhos pra mim. Nela, a entidade Fênix, que já havia se apossado do corpo de Jean Gray há algum tempo foge do controle e causa um desastre inigualável. A heroína, agora transformada em super-vilã cósmica destrói e suga toda a energia de um planeta habitado para alimentar seu poder. Se Obi-Wan-Kenobi visse a cena certamente diria que foi como se “Milhões de vozes gritassem e se calassem ao mesmo tempo”. No Universo Marvel, somente Galactus tinha matado tanta gente antes. O evento termina com o suicídio de Jean Grey, um dos momentos mais dramáticos da história do supergrupo. A Fênix do terceiro filme dos X-men é bastante poderosa, mas não chega aos pés dessa aí de cima.

04 – Coringa mata Robin
(em: Morte em Família – 1988)

Jason Todd foi o segundo Robin. Um garoto arrogante e rebelde que deu bastante trabalho ao Batman devido a sua insubordinação. Quando descobre que sua mãe poderia estar viva, Jason parte para uma investigação solo no Oriente Médio. Acontece que no meio do caminho estava o Coringa. Numa das cenas de espancamento mais brutais e violentas das HQs, Robin leva uma monumental coça de pé-de-cabra do vilão. Nessa época houve uma votação nos EUA perguntando aos fãs se Robin deveria morrer. Como palhaço adora ver o circo pegar fogo o destino  jogou o Garoto Prodígio nas mãos de um, o mais psicótico de todos. Robin morreu ao lado de sua mãe numa explosão em um galpão.

03 – Morte de Gwen Stacey
(em: Spiderman#123 – 1973)

Talvez a única morte real dos quadrinhos (tirando os pais do Bruce Wayne o o Tio Ben) foi também uma das primeiras. Em plana década de setenta não era coisa comum um personagem morrer nas HQs. Quer dizer, vez ou outra a morte de um parente estava na origem dos heróis, mas não era coisa comum entre os coadjuvantes do personagem. Até este arco de histórias onde Stan Lee desafiou tudo o que era tabu nos quadrinhos citando o uso de drogas (LSD) e assassinado personagens importantes. A cena da morte de Gwen (o pai dela havia morrido no número anterior) é chocante. Somos levados a pensar que o Aranha consegue salva-la. Mas nunca fica muito claro se ela já estava morta ou não antes de cair da ponte do Brooklin. A cena foi citada em Homem Aranha de 2001 e refeita no novo filme do aracnídeo que estreia em maio.

02 – Wolverine crucificado
(em X-men #251 – 1989)

Por um tempo os X-Men foram dados como mortos e permaneceram exilados na Austrália. Em minha opinião esta foi a melhor fase do grupo, com histórias secas e pessimistas, onde tudo parecia dar errado. A coisa foi de mal a pior quando Donald Pierce e seus Carniceiros descobriram o paradeiro dos mutantes e começam a caçá-los. Capturado, Wolverine é crucificado num “X” gigante no meio do deserto, e fica a mercê do sadismo do vilão. Só faltou cortar o pinto. As visões alucinadas que Logan tem revelam alguns pontos importantes do passado do herói canadense.

01 – Batman dá um cacete no super-homem
(em: O Cavaleiro das Trevas – 1986)

Pode chamar de complexo de davi e golias, mas é sempre gostoso ver um geek enchendo um valentão de porrada. Pense bem: quais eram as chances de um cinquentão sem nenhum super-poder vencer um alienígena indestrutível? Alguma chance se o primeiro tiver uma oportunidade, paciência e um plano. E ninguém no mundo é capaz de montar melhor este “plano” que o Homem Morcego. Superman tinha acabado de tomar uma bomba atômica na cara, e o sol estava encoberto por uma nuvem de poeira (o sol é a fonte de energia do Azulão) soma-se isso a uma flecha de Kriptonita e um traje especial tão potente que tinha que ser ligado à rede de alta tensão da cidade. O resultado é um espancamento catártico como ninguém nunca tinha visto antes na historia das HQs. A cena está prometida para o novo filme do Superman, vamos aguardar e torcer.

E você qual história ou momento te marcou mais? Comente!